Grande Rio Fm

Mulher é curada de lesão na coluna após ter visão de Jesus: "Eu vim te curar”

Mulher é curada de lesão na coluna após ter visão de Jesus: "Eu vim te curar”

A cristã Claudia Lima, de 45 anos, está testemunhando o poder da oração após ser curada de uma grave lesão na coluna, que quase a deixou paralítica.

Certo dia em 2018, Claudia saiu do trabalho e estava caminhando para a parada de ônibus na Bahia, quando seus planos de voltar para casa foram interrompidos por um acidente.

“Pensei: ‘Graças a Deus eu vou pra casa, estou tão cansada, preciso tomar um banho, comer alguma coisa e descansar’”, contou ela, em entrevista ao Site Mulher Cristã.

“Vi o ônibus vindo, mas ele passou em alta velocidade, corri para pegar, não consegui. Lembro que procurei o chão, algo para me apoiar, não encontrei e apaguei”, acrescentou.

A mulher acabou caindo e sofreu ferimentos graves. “Eu estava com muita dor, era insuportável, parti a testa, o nariz quebrou, os lábios inferiores vazavam muito sangue o tempo todo, eu não conseguia me levantar com o braço esquerdo, as mãos feridas e o joelho direito muito machucado”, lembrou.

Claudia foi levada ao hospital. Após passar por exames e receber curativos, ela foi liberada para ir para casa.

Porém, a mulher precisou ficar em repouso total até se recuperar dos machucados. Dias depois, o pastor de Claudia foi lhe visitar.

“Eu estava irreconhecível. Ele veio à minha casa e ficou chocado em me ver naquela situação. Orou por mim e pediu para os irmãos da igreja orarem e algumas irmãs vieram me visitar”, relatou.

Risco de morte

Em vez de melhorar, o estado de saúde da cristã piorou nos dias seguintes. “Eu estava muito inchada, ferida e muito sangue preso na cabeça e na região dos olhos. A cirurgiã bucomaxilofacial falou que eu não poderia mais mastigar nada a partir dali, só tomar líquido, tudo por canudo”, comentou Claudia.

Ao ir ao médico da saúde do trabalho para comprovar a licença do seu emprego, a mulher foi diagnosticada com um quadro muito pior. Uma tomografia revelou que Claudia havia quebrado a coluna cervical em seis partes.

O médico ortopedista afirmou: “Você não poderia ter recebido alta, vai precisar ficar internada até o neurocirurgião decidir o que fazer com você: se o tratamento convencional (que era usar colar cervical e ficar repouso absoluto deitada) ou fazer cirurgia usando os pinos no pescoço, mas o pescoço não vai ter mais mobilidade”.

Claudia ficou internada por alguns dias e foi liberada para repousar em casa. “O médico deixou claro que faria o que estava no protocolo, mas não tinha nenhuma certeza que funcionaria. O risco era ficar tetraplégica para sempre ou morrer, pois fiquei segurando o corpo no pescoço apenas por uma pequena parte, já que se quebrou em seis pedaços”, observou ela.

E continuou: “Eu estava com dificuldades na fala, nas pernas, porque estavam parando de circular o sangue e doíam bastante, na cabeça e na coluna. Ficava a manhã toda na fisioterapia. O braço esquerdo não mexia. E eu sentia muitas dores”.

Visita sobrenatural

Até que certa noite, após Claudia orar pedindo uma intervenção divina, ela teve uma experiência sobrenatural.

“Algo glorioso aconteceu. Vi o Senhor entrando no quarto andando em minha direção, todo vestido com uma túnica enorme branquíssima, aquele poder imenso vindo com Ele. E Ele me disse: ‘Eu vim te curar’”, testemunhou.

“Eu comecei a chorar tanto, senti minha alma sendo lavada, curada, a dor de cabeça passou e senti um barulho na minha coluna como se todos os ossos estivessem colando no lugar certo, faziam barulho trac, trac, trac”.

Após a visão, Claudia foi tomada pelo poder de Deus e chorava muito alto a ponto de acordar toda sua família e até vizinhos.

Ao contar tudo o que havia acontecido e que ela estava curada, seu filho caiu de joelhos e revelou: “Obrigado meu Deus! No meu aniversário, eu orei: ‘Jesus eu quero de presente a cura de minha mãe, eu não aguento vê-la sofrer, não pensei que Ele me atenderia tão rápido”.

Contrariando o prognóstico médico, Cláudia voltou a sua vida normal, com a saúde totalmente restaurada.

“Eu voltei a trabalhar, falar, comer, andar, como Ele tinha dito. Os médicos me olhavam com cara de espanto. Muitos diziam: ‘Nunca vi isso na vida da pessoa: quebrar a cervical, ficar boa andar sem sequelas”’, declarou ela.

E concluiu: “Só tenho que agradecer a Deus que operou no passado e até hoje faz milagres!”.

NOTÍCIAS MAIS LIDAS